VW Amarok é boa o suficiente para desbancar rivais

CAIO BEDNARSKI
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
13/02/2017 12:00

A Volkswagen reestilizou a sua picape média Amarok no final do ano passado e tratou de lançar uma nova versão para o modelo. Batizada de Extreme, a novidade é equipada com o conhecido motor 2.0 turbodiesel de 180 cv e 42,9 kgfm de torque da gama do utilitário. Partindo de R$ 177.990, a configuração topo de linha da picape não tem opcionais.  

Dianteira da nova Amarok ficou mais moderna

A dirigibilidade desta picape no dia-a-dia dentro de grandes cidades surpreende pela leveza e precisão da direção, mesmo sendo hidráulica. A Amarok Extreme é fácil de guiar, fazendo você até esquecer que está a bordo de uma picape com grande porte. Além disso, o câmbio automático de oito marchas oferece trocar suaves e em tempos corretos, deixando a condução mais prazerosa.

O motor de diesel de 180 cv embala facilmente a picape na cidade e entrega boa agilidade, precisando de apenas 4s95 para atingir 60 km/h. A suspensão é bem calibrada, evitando oscilações muito incômodas na cabine a cada imperfeição da via, valeta ou lombada, como acontece com suas concorrentes.

Na estrada, a picape mostra boa estabilidade para fazer curvas, com a ajuda mais uma vez da precisa direção e da boa calibração da suspensão. Para atingir os 100 km/h a picape leva apenas 12s11, passando confiança para o motorista. Nas ultrapassagens, a Amarok Extreme também se mostra valente, com força e torque para realizar a manobra, caso você precise de uma retomada de 80 para 120 km/h, a picape levará menos de 10 segundos para atingir a velocidade esperada. O consumo da versão movida a diesel também é interessante: média de 8,5 km/l na cidade e 10,6 km/l na estrada.

Adesivo na lateral identifica a tração 4x4 "inteligente"

Internamente, o painel ganhou nova faixa decorativa que se estende de ponta a ponta, as saídas de ar mudaram de formato e estão mais retangular, há também um novo porta-objeto acima do console central, além de outras mudanças que melhoraram a ergonomia.

As peças são bem montadas e com encaixes precisos, como em outros carros da Volkswagen. O painel e a lateral das portas são de plástico rígido, mas isto é aceitável neste segmento, já que é muito mais fácil de limpar quando a picape estiver suja de barro em comparação com os materiais emborrachados.

A ergonomia da picape ficou ainda melhor com as mudanças, com fácil acesso aos aos botões, sistema multimídia e porta-trecos. Outro ponto que merece destaque são os bancos dianteiros, chamados de "ergoComfort" pela montadora, com 14 ajustes -- sendo 12 elétricos e dois manuais -- eles oferecem muito conforto ao rodar com a picape, com ajuste até para a lombar, além de serem revestidos de couro.

O interior também passou por mudanças e está mais ergonômico

Mas o interior não é apenas confortável e bem montado. A lista de equipamentos é interessante, como kit multimídia de última geração, com funções como GPS e espelhamento de smartphones, ar-condicionado digital, volante multifuncional com regulagem de altura e profundidade, bancos de couro com ajustes elétricos, acendimento automático dos faróis, sensor dianteiro e traseiro, câmera de ré, sensor crepuscular e faróis de xenônio. Outros itens voltados para segurança também estão presentes na picape, como controle de tração e estabilidade, airbags frontais e laterais, assistente de partida em rampa, entre outros.

Mesmo bem equipada e montada, a Amarok peca pela falta de alguns itens que suas concorrentes já oferecem, como o alerta de mudança involuntária de faixa, que é extremamente útil no dia-a-dia (ainda mais considerado o porte do veículo) e alerta de colisão frontal.

Mesmo com preço e visual atraente a Amarok sofre no mercado

Externamente, o facelift atingiu a grade frontal, parachoque dianteiro e molduras dos faróis de neblina. As mudanças deixaram o visual da Amarok mais moderno e bonito. O adesivo "4Motion" também foi atualizado na caçamba, destacando a tração 4x4 "inteligente" da picape.

MERCADO
Mesmo com preço atraente de R$ 177.990 na versão topo de linha, a Amarok sofre para emplacar bom volume de vendas. Em janeiro, a picape foi vendida apenas 606 vezes, enquanto a Toyota emplacou 2.545 unidades da Hilux, líder do segmento, mesmo custando R$ 11.980 a mais na versão topo de linha.

O seguro é mais barato que o das duas principais concorrentes

Além de ter um preço atraente, a Amarok pode ter seguro mais barato que as rivais Chevrolet S10 e Hilux. Em uma cotação com o mesmo perfil na Sólid Seguros, o seguro da picape alemã custa R$ 8.750, enquanto o da picape americana sai por R$ R$ 9.030 e o da Hilux fica por R$ 9.538.

Segundo a Volkswagen, a dificuldade que a Amarok enfrenta neste segmento é a tradição das principais concorrentes, que são S10 e Hilux. A primeira foi líder de mercado por mais de dez anos e conquistou o público ao longo dos anos, a segunda, que assumiu a liderança do mercado em 2016, tem como grande trunfo a confiabilidade mecânica.

CONCLUSÃO
No gera, a Amarok Extreme tem tudo para ser competitiva no mercado: preço bom, boa dirigibilidade e ergonomia, além do desempenho exemplar. O preço é outro ponto positivo, já que ela é bem mais barata que a Hilux e, apenas R$ 2 mil mais cara que a S10, sendo que este valor pode ser justificado pela ampla lista de itens de série.

Bancos "ergoComfort"  oferecem 14 ajustes, sendo 12 elétricos

Porém, o que falta para a Amarok é exatamente o que a Volkswagen alegou, a confiança do consumidor deste segmento, já que na hora da compra eles optam pelas concorrentes mais tradicionais, mesmo com a Amarok conseguindo se equiparar na questão de desempenho, equipamentos e preços.

DADOS DE FÁBRICA Volkswagen Amarok Extreme 4x4
Motor L4., Diant., Longitudinal, turbodiesel com compressor
Cilindrada 1.968 cm³
Potência 180 cv a 4.000 rpm
Torque 42,8 kgfm a 1.750 rpm
Câmbio Automático, 8 velocidades
Suspensão Dianteira independente, traseira eixo rígido
Peso vazio 2.036 kg
Tanque de co?mbustível 80 litros
Pneus (veículo testado) Bridgestone Dueler H/P 255/50 R20
Dimensões (mm) (comp./larg./alt.) 5254/1944/1834
Entre-eixos 3.095

Quem optar por dar esse voto de confiança à Amarok Extreme não se arrependerá, pois a picape tem diversos pontos positivos e capacidade para bater de frente com suas concorrentes.

Confira os números do teste da Amarok Extreme:

Aceleração
0-80 km/h (m) 8s01 (110,05)
0-100 km/h (m) 12s11 (213,27)
0-120 km/h (m) 17s49 (378,27)
Retomada
40-100 km/h em Drive 10s48
60-120 km/h em Drive 12s63
80-120 km/h em Drive 9s96
Frenagens
60-0 km/h 13,29 m
80-0 km/h 23,41 m
100-0 km/h 36,78 m
120-0 km/h 54,37 m
Consumo (km/l)
Cidade 8,5 km/l
Estrada 10,6 km/l
PECO 9,4 kml
Autonomia 740 km