Saiba como é desfilar de Evoque Cabrio em Frankfurt

HEINRICH LINGNER
Da Auto Motor und Sport, com WILSON TOUME
31/07/2016 09:00

Estamos próximos da Praça da Ópera, em Frankfurt, e então um sujeito que não parece estar totalmente sóbrio, acompanhado de alguns amigos, me pergunta: "Esse é o novo Evoque Cabrio?" Detalhe: o carro está estacionado com a capota aberta. Procuro ser simpático e, apontando para a placa do carro, respondo: a licença é inglesa. Apesar da embriaguez, o sujeito percebe a gafe, me cumprimenta e segue o seu caminho. 

Range Rover Evoque conversível chama atenção por onde passa

A praça, normalmente, tem acesso proibido para automóveis. Mesmo que seja um exótico SUV conversível com tração nas quatro rodas e motor turbo a gasolina. O que nos leva de volta ao início desta história.

Como costumamos dizer na redação, "carros diferenciados precisam de pautas diferenciadas", e o Range Rover Evoque Cabrio é, certamente, um desses casos. Assim, decidimos avaliá-lo durante uma incursão noturna por Frankfurt, a única cidade na Alemanha que oferece uma linha de horizonte com arranha-céus, – e que, por isso, é popularmente conhecida como Manhattan alemã.

Por conta da capota, esse novo Range Rover Evoque foi batizado de Cabriolet, mas, no século passado, poderia ser considerado um "carro de caçador". É isso mesmo, lembre-se, afinal, que a carroceria shooting brake foi criada a partir de cupês de duas portas com compartimento de bagagens alongado, para que os nobres britânicos pudessem transportar seus rifles de caça. Mas é certo que a versão cupê do Evoque já podia ser considerada um belo shooting brake.

Mas por que estou contando essa história? É que ainda temos tempo. Estamos à espera de um local específico para a sessão de fotos, quando teremos a iluminação perfeita, em que as luzes dos prédios do outro lado do rio e o skyline de Frankfurt formarão um belo cenário.

Junto da Ponte da Paz, luzes de Frankfurt ornam com charme do Evoque

Quando a noite finalmente cai sobre a cidade, o fotógrafo está pronto, com seu equipamento instalado na traseira do Evoque, e, em função disso, ele é obrigado a se espremer no pequeno espaço restante. Essa, aliás, é uma das poucas restrições do modelo no uso cotidiano. O compartimento de carga acomoda apenas 251 litros, e, além disso, tem acesso restrito, por conta da pequena tampa. 

Para piorar, os bancos traseiros não são rebatí­veis, sendo que existe apenas uma abertura junto do descansa-braço, o que permite acomodar um par de esquis (ou um rifle de caça) no porta-malas. Isso ocorre por conta do mecanismo de acionamento da capota, armazenado junto do bagageiro.

UM DOS MELHORES OFF-ROADERS
O carro que avaliamos já contava com defletor traseiro, uma tela que precisa ser instalada atrás dos bancos dianteiros e ajuda a reduzir a turbulência na cabine ao rodar sem capota. Mas gostaríamos que ele contasse também com os aquecedores dos bancos (opcional que custa 388 euros), já que, além de escuro, está ficando frio em Frankfurt.

Felizmente, o nosso próximo objetivo não é longe: a Ponte da Paz, sobre o Rio Meno, um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade, próxima do distrito de Sachsenhausen e da antiga usina de eletricidade, que já foi uma das maiores da Alemanha e que, no início do século 20, era capaz de produzir 2.200 kW de eletricidade.  

Rodas de 20

A apenas algumas centenas de metros, a nova metrópole alemã brilha, com seus edifícios futuristas (Frankfurt é o centro financeiro da Alemanha). Nas cercanias, a nova Ópera se destaca no cenário. Chegamos ali quase ao mesmo tempo em que um grupo de jovens animados, que acabaram de sair de um show de música eletrônica. Sem cerimônia, eles cercam o carro e disparam uma saraivada de perguntas – "Quanto custa?", "Terá uma versão a diesel?", "Já está nas lojas?". Seu preço é a partir de 51.800 euros, não tem motor a diesel e sim, já pode ser adquirido, foram as minhas respostas. Então, nós podemos prosseguir.

O motor 2.0 turbo de 240 cv a gasolina e o câmbio automático de nove marchas formam uma combinação harmoniosa na cidade, proporcionando uma condução suave, tranquila e, provavelmente, com baixos índices de emissões. O seletor no console central é utilizado apenas na partida, e o mapa do centro de Frankfurt se move lentamente no monitor do sistema InControl Touch Pro Navis (de série na versão HSE avaliada).

Interior é o mesmo das outras versões do SUV
Estamos a algumas centenas de quilômetros da Floresta Negra, mas não deixa de ser uma incrível coincidência que o álbum "Friday Night in San Francisco", uma obra-prima dos violonistas Al Di Meola, John McLaughlin e Paco de Lucía, comece a tocar no sistema de som do Evoque e logo com a faixa "Tales From the Black Forest". 

A noite é curta, e ainda há muito para ver, mas a combinação promete. Uma noite com clima agradável e sem trânsito, o som dos violões ecoando nos alto-falantes combinando com o ronco suave do motor de quatro cilindros deste Evoque Cabrio. Sexta-feira à noite em Frankfurt... 

Ficha técnica do Range Rover Evoque Cabrio