Jaguar XE pode ser feito no Brasil, diz presidente

RODRIGO RIBEIRO
Da CARRO, em São Paulo (SP)
19/01/2016 14:59

Sedã de luxo concorre com A4, Série 3 e Classe C

O novo presidente da Jaguar Land Rover para a América Latina, Frank Wittermann, comentou a um grupo de jornalistas nesta terça (19) sobre a possibilidade da fabricação do Jaguar XE no Brasil. Questionado sobre o avanço das concorrentes, que já produzem (BMW Série 3) ou irão produzir (Mercedes Classe C) localmente, o executivo afirmou que não há impedimentos para a montagem do sedã de luxo no país. Contudo, ele afirmou que no momento os focos são no Land Rover Evoque e Discovery Sport, que passarão a ser feitos em Itatiaia (RJ) a partir de abril.

Fábrica no Rio irá produzir o novo Evoque e Discovery Sport
A unidade fabril, primeira do grupo JLR no Brasil, já está montando as primeiras unidades pré-série do Evoque nacional. A versão brasileira do SUV será idêntica ao atual importado e terá o visual reestilizado da linha 2016. Não haverá, porém, redução nos preços. "É caro fabricar no Brasil, e precisamos amortizar nosso investimento de R$ 750 milhões", afirmou Wittermann.

O CEO também comentou sobre suas expectativas para o mercado nos próximos anos. "Sabemos que o segmento de luxo é menos afetado pela crise, mas somos otimistas em relação ao futuro. Investimos em uma fábrica no Brasil porque sabemos que em cinco anos o mercado voltará a crescer", comentou Wittermann.

Primeiro SUV da Jaguar chega no final do ano
O executivo evitou comentar sobre futuros lançamentos da marca, mas adiantou que o novo Discovery virá equipado com algumas das novas tecnologias da marca, como o sistema de capô transparente e o reboque "invisível". A quarta geração do SUV grande será apresentada mundialmente no primeiro semestre deste ano, mas ainda não tem data para chegar ao Brasil.

Para este ano a marca confirmou a chegada do novo XF, em fevereiro, e dos inéditos Evoque conversível e Jaguar F-Pace, previstos para a segunda metade do ano.