Ford lança novo Fusion com motor V6 de 329 cv

ISABEL REIS
Da Motorpress, em Detroit (EUA)
11/01/2016 17:34
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017
Ford Fusion Sport 2017

Neste salão com poucas novidades, a Ford promoveu a maior das apresentações para a imprensa em um auditório imenso. A estrela foi o novo Ford Fusion, uma das estreias mais aguardadas do Salão de Detroit. Em um verdadeiro talk show, o CEO mundial da Ford, Mark Field, e o Bill Ford, bisneto de Henry Ford, falaram sobre a sua visão do futuro, que vai bem além do automóvel e passa por muitas soluções de mobilidade. 

O novo Fusion mudou o seu visual dos faróis e lanternas, além do parachoque frontal, com uma nova moldura e formato para os faróis de milha. O resultado final o deixou mais audacioso. Ganhou, também, em tecnologia, um pacote de novidades para tornar o Fusion ainda mais cobiçado por seus consumidores. Esse modelo já é líder disparado do seu segmento, pois tem a melhor relação custo-benefício, com preços a partir de R$ 125.000.

Nova versão Platinum, topo de linha, é novidade no Fusion

Neste salão pudemos ver as seguintes versões: duas híbridas; o novo Fusion V6 Sport; a já conhecida Titanium; e o estreante Platinum. Todas só chegam ao mercado norte-americano a partir de abril. No Brasil, contudo, deverão vir as versões Platinum, Premium e Hybrid por aqui até setembro de 2016 (descartando, para infelicidade dos aficionados, a opção V6 biturbo). 

A VOLTA DO V6
Mais uma vez a Ford oferece um motor V6 para o Fusion. Desta vez a versão Sport é impulsionada pelo bloco 2.7 V6 biturbo (Ecoboost), com potência de 329 cv e 48,4 kgfm de torque. O seu sistema “all-wheel-drive” tem um torque adicional de cerca de 13,8 kgfm e o bloco gera 50 cv a mais de potência que os motores V6 de 3.5 litros do Toyota Camry e do Honda Accord, segundo a Ford. 

Ford Fusion Sport terá motor V6 biturbo

A marca também ressalta a nova suspensão com ajuste continuamente controlado dos amortecedores, em tempo real, para se adaptar às condições da pista. O sistema conta com uma tecnologia de detecção de buracos que ajusta os amortecedores para reduzir significativamente a força do impacto transmitida aos ocupantes. Seu visual é marcado por elementos mais ousados, com entradas de ar maiores, grade preta brilhante tipo colmeia, rodas de 19 polegadas, aerofólio traseiro e saídas duplas de escape.

O Fusion Platinum é o top de linha, projetado para quem procura maior refinamento no acabamento. Utiliza motor EcoBoost 2.0 e possui tração integral. Externamente, tem uma grade com acabamento exclusivo em pintura Magnetic e as rodas são polidas, de 19 polegadas.

O Fusion Hybrid e o Fusion Energi (híbrido plug-in) mostram um avançado sistema EcoGuide que orienta o motorista em tempo real a obter a melhor economia de combustível. Com uma bateria de íon-lítio de 7,6 quilowatt-hora, o Fusion Energi tem autonomia estimada de cerca de 30 km usando apenas energia elétrica. O carro muda automaticamente para o motor 2.0 a gasolina quando a bateria está descarregada, o que garante uma autonomia de mais de 800 km.

A Ford continua evoluindo as baterias de íon-lítio, que economizam peso e espaço comparado às baterias de hidreto de níquel-metal, encontradas nos concorrentes (que também não têm versões plug-in). A recarga do Fusion Energi pode ser feita no período noturno, em apenas 2 horas e meia. Seu sistema inteligente só inicia operação nos horários em que o preço da eletricidade é mais baixo (a energia nos EUA tem tabelas diferenciadas por horário). Ele pode também pré-aquecer ou pré-refrigerar a cabine antes da partida, ajudando a economizar combustível.

Ford Fusion Sport

Entre outros destaques tecnológicos do Fusion está o sistema de detecção de pedestres e estacionamento automático em vagas paralelas e perpendiculares. Seu novo sistema de mudança de marchas, com a alavanca de câmbio redonda, melhora o aproveitamento de espaço e facilita o manuseio de objetos a bordo.

O carro também tem assistência de manutenção na faixa, o que auxilia o motorista a se manter na pista. O sistema de alerta de pontos cegos e tráfego cruzado é oferecido como opcional, inclui sensores nos painéis traseiros do carro para detectar o tráfego onde a visão do motorista não alcança, gerando alertas sonoros e visuais. Ele também avisa o motorista quando há tráfego em sentido contrário na saída de uma vaga de estacionamento com visão obstruída. Junto com a câmera de ré, item de série, ele garante confiança nas manobras de estacionamento.

A linha também conta com a terceira geração do sistema multimídia SYNC da Ford, que tem funcionamento mais rápido, sistema de reconhecimento de voz aprimorado, tela sensível ao toque mais intuitiva, semelhante aos smartphones, e uma interface gráfica mais simples. O SYNC Connect, opcional no SYNC 3, permite ligar o motor remotamente, agendar a partida e travar e destravar o carro pelo smartphone.

Se Henry Ford tinha em mente a produção em escala do Ford T, a Ford de agora visa a interação entre o homem e a máquina, facilitando a mobilidade e os serviços.

Viagem a convite da Ford do Brasil