Tiguan de 7 lugares estreia nos EUA; já guiamos

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
09/01/2017 11:59

A Volkswagen lançou no Salão de Detroit, neste domingo (8), a segunda geração do Tiguan nos Estados Unidos. Por lá, o SUV, que será fabricado no México, só será oferecido na versão com sete lugares (mais adequada à demanda dos EUA) e com o motor 2.0 TSI de 186 cv. Apresentado como modelo 2018, a companhia não especificou quando ele chegará às lojas americanas.

Volkswagen Tiguan estreou nos EUA em Detroit

MAIS SOBRE DETROIT
Traverse é estrela da Chevrolet em Detroit
Audi revela conceito Q8, futuro rival do BMW X6
Stinger é inédito Gran Turismo de 370 cv da Kia
GM aposta em SUVs com Equinox e novo Tracker
Salão de Detroit abre com temperatura baixa na 2ª
Mercedes GLA muda e versão AMG tem 380 cv
Mercedes lança GT C em Detroit, com 557 cv

Em comparação com o anterior, a nova geração do Tiguan oferece 57% mais espaço para bagagens e dimensões bem mais generosas do que as do modelo que substitui. São 4,70 m de comprimento (27 cm a mais que o anterior) e a versão alongada (para sete ocupantes) é 11 cm maior na distância entre-eixos do que a regular vendida na Europa (são 2,79 m ao total). 

Americanos terão apenas a versão de sete lugares do SUV

Visualmente, o Tiguan de sete lugares (que na Europa se chamará Allspace e deverá chegar por lá somente no segundo semestre deste ano) não possui nenhuma diferença visual em relação às outras versões. Ele já é equipado com um conjunto abrangente de assistentes de condução, como: frenagem de emergência autônoma com detecção de pedestres, controle de cruzeiro adaptativo com assistente de manutenção à faixa, alerta de pontos cegos e de tráfego traseiro. 

Interior segue o mesmo padrão sóbrio, porém caprichado da VW

O Tiguan alongado é feito sobre a mesma plataforma MQB que o recém-apresentado Atlas, mas será posicionado abaixo dele quando os dois conviverem juntos nas concessionárias. E os dois ficarão abaixo da nova geração do Touareg, que deve chegar em 2018. Nos Estados Unidos, o Tiguan terá somente o motor 2.0 TSI de 186 cv de potência e 30,5 kgfm de torque, acoplado à transmissão automática de oito marchas e tração integral 4Motion. 

Nossos parceiros de Motorpress da revista europeia Auto Motor und Sport já avaliaram o Tiguan Allspace no velho continente. Apesar de lá só haver a opção 1.4 TSI a gasolina, de 150 cv, vale deixar aqui as impressões que eles tiveram do SUV.

Auto Motor und Sport avaliou a versão 1.4 TSI do Tiguan Allspace

MUDANÇAS QUE IMPORTAM
Estamos em um deserto localizado em algum lugar da África do Sul onde a temperatura ambiente pode chegar a 50 °C no meio do dia, e a Volkswagen costuma submeter seus veículos experimentais a condições extremas. O ar-condicionado consegue dar conta? Esse calor pode provocar algum problema no acabamento interno do veículo? Aqui os engenheiros conseguem encontrar qualquer problema antes de iniciar a produção do automóvel. 

Antes de partirmos para o nosso roteiro com o modelo de pré-produção, realizamos a verificação do espaço interno. O Tiguan Allspace é 21 cm  maior no comprimento e 11 cm mais longo no entre-eixos que a configuração original. Essa diferença é percebida principalmente pelos ocupantes do banco traseiro, que contam com uma área nitidamente maior. Além disso, a capacidade do porta-malas passou de 615 litros para 733 litros. Tem mais: rebatendo-se um dos bancos traseiros, é possível ampliar a área para bagagem em 229 litros extras e ainda manter dois passageiros.  

Primeiro contato com o SUV foi no deserto da África do Sul

Mas se o espaço é o destaque na segunda fileira de bancos do Tiguan Allspace, o mesmo não vale para a terceira. Embora possuam um inteligente sistema retrátil, que permite ocultá-los sob o piso do porta-malas, os bancos adicionais só acomodam bem crianças. Além disso, a operação de entrar ou sair do compartimento não é confortável. 
 
Na dianteira, a cabine do Allspace é similar à do Tiguan “menor”, o que se traduz em bancos confortáveis e na conhecida posição elevada de dirigir. O piso castigado da região da África do Sul em que nos encontramos também serviu para comprovarmos o bom acerto da suspensão.

E, como a sua principal diferença está no comprimento, vale observar que o comportamento dinâmico em reta se mostrou irrepreensível. Já na hora das curvas – principalmente as mais apertadas – ele não se saiu tão bem (embora fique longe de decepcionar). Mas, convenhamos, ele não foi feito para isso.

Versão alongada do Tiguan chegará na Europa só no final deste ano

As opções de motorização devem ser as mesmas da configuração original do Tiguan, partindo do conhecido 1.4 TSI a gasolina, capaz de entregar 150 cv. Trata-se do mesmo que equipa o modelo vendido atualmente no Brasil, que pode ter tração integral e câmbio robotizado de dupla embreagem. Além disso, ainda há o controle de tração, por meio do qual se pode ajustar o comportamento do veículo para diversas condições de piso. 

A versão topo de linha terá motores 2.0 turbo de 180 cv e 220 cv, mas disponíveis apenas com tração nas quatro rodas e caixa robotizada DSG.  O motor a diesel de 115 cv ficará restrito ao Tiguan de cinco lugares.

Espaço da terceira fileira é ideal para crianças

NA CHINA, A VERSÃO HÍBRIDA
Para o mercado chinês, está prevista uma versão híbrida plug-in, utilizando a tecnologia do Passat GTE. Já para a Europa a chegada desse modelo vai depender de como o segmento de híbridos se desenvolverá nos próximos anos, já que a tendência lá é dos modelos elétricos. 

O nosso primeiro contato com o VW Tiguan Allspace foi rápido, mas serviu para conhecer algumas de suas qualidades. Com seus 4,70 m de comprimento, ele pode ser uma boa opção para quem precisa de um modelo familiar espaçoso e, eventualmente, transporta dois passageiros extras. Sua primeira aparição mundial deve ocorrer neste mês no Salão de Detroit.

VW Tiguan poderá vir do México para o Brasil

Para os brasileiros, fica a expectativa pela confirmação de que o novo Tiguan será produzido na fábrica da Volkswagen no México e importado de lá para o nosso país. Afinal, não seria justo que a VW deixasse os brasileiros a ver navios depois de tanta espera por essa nova geração do SUV (que está cada vez menos aventureiro).

Ficha técnica do Tiguan Allspace 1.4 TSI