Teste: C3 Tendance 1.6

Motorpress
Da Redação, em São Paulo (SP)
12/08/2014 12:13

Citroën C3 Tendance 1.6 16V

Não é novidade para ninguém que o número de automóveis equipados com câmbio automático ou robotizado vem crescendo bastante nos últimos anos. Também pudera! Com os congestionamentos cada vez maiores e mais frequentes — mesmo em cidades menores — a comodidade de não precisar usar a perna esquerda para acionar a embreagem deixou de ser item de luxo para significar qualidade de vida e menos estresse.

De olho nessa tendência, a Citroën lançou uma nova versão do seu compacto C3, a Tendance 1.6. Essa configuração vem equipada com o bom motor 1.6 16V flex com sistema Flex Start, que dispensa o uso de gasolina nas partidas a frio e pode gerar até 122 cv e 16,4 mkgf, quando abastecido com etanol.

A novidade fica por conta do câmbio automático de 4 marchas, que, até então, só estava disponível na versão mais sofisticada do C3, a Exclusive (também equipada com motor 1.6). O C3 Tendance, antes, era oferecido apenas com motor 1.5 e caixa manual. Para o consumidor, a boa notícia é que aqueles que procuram um compacto bem equipado com câmbio automático convencional ganharam uma opção interessante.

Conjunto conhecido - o motor 1.6 16V flex dispensa  o uso de gasolina nas partidas a frio

A caixa não é a mais moderna à disposição no mercado, realmente. Mas atende bem às necessidades de quem está preocupado com o conforto. Como se não bastasse, o sistema ainda conta com borboletas junto ao volante que permitem realizar trocas manuais (embora o compacto não tenha qualquer pretensão esportiva) e, apesar de possuir apenas 4 marchas, a programação de trocas está mais adequada agora e aproveita bem o bom torque do motor 1.6. Sem falar no conhecido para-brisa panorâmico, que proporciona a sensação de se estar em um veículo maior.

Na comparação com o modelo topo de linha, o C3 Tendance 1.6 é bem equipado, mas não traz detalhes de refinamento exclusivos da configuração mais cara, como os detalhes cromados no volante da direção e nas borboletas, ou da ausência do ar-condicionado digital automático e do controlador de velocidade de cruzeiro. Os bancos do Tendance também possuem revestimento um pouco mais simples, mas está longe de ser algo que comprometa o conforto. Por fora, só os mais atentos perceberão a diferença das rodas de liga de 15”, em vez das de 16” da Exclusive. De resto, é tudo praticamente idêntico.

Interior mais simples - o acabamento é mais despojado, mas não faltam comodidades à bordo do C3

Resumindo, se você procura um automóvel compacto, com visual atual, bom desempenho e, principalmente, equipado com câmbio automático convencional (nada de robotizado), o Citroën C3 Tendance 1.6 pode ser o seu modelo. Só não esqueça que ele leva, também, os aspectos negativos já conhecidos do modelo, como o consumo elevado e a alta desvalorização.

Conclusão

Média final técnica: 6,6

Média final de mercado: 6,1 

Clique na versão abaixo e confira os dados técnicos e nossos números de teste. 

Versões Relacionadas