Agora em nova embalagem


23/07/2013 10:45
Jac J3 Turin
Jac J3 Turin
Jac J3 Turin
Jac J3 Turin
Jac J3 1.4 16v

Se você já folheou esta edição, certamente percebeu que temos outras reportagens envolvendo veículos oriundos da China. E, independentemente da discussão sobre a confiabilidade deles, não se pode negar que os carros made in China evoluíram muito desde a chegada dos primeiros Chery, Chana e Effa.


Da mesma forma, também não se pode esquecer que uma das marcas que mais contribuíram para essa mudança foi a JAC Motors, cujas operações se iniciaram em 2011. Se não tanto pelos produtos (afinal, os J3 não podem ser considerados revolucionários), por seu estilo ousado de vendas e, principalmente, de marketing.


Resumindo, a JAC pode não ter se tornado conhecida pela excelência de seus automóveis, mas certamente ajudou muita gente a vencer o preconceito com os modelos feitos na China. Tanto que ampliou sua linha de produtos com o sedã médio J5, o familiar J6 e o compacto J2.


Agora, cerca de dois anos após estrear no país, a empresa decidiu renovar o seu carro-chefe no país, o J3 (tanto hatch quanto sedã), e para isso, providenciou uma “plástica” completa no modelo.


Na dianteira, o destaque são os novos faróis, com desenho muito mais harmonioso que os anteriores. Grade, para-choque e para-lamas também foram modificados e o resultado é um conjunto muito mais atual e bonito. Com isso, até mesmo o logotipo da marca, no centro da grade, foi valorizado. Mas, nas laterais, curiosamente, pouco foi alterado. Os retrovisores, por exemplo, são idênticos aos anteriores e assim destoam do restante da carroceria.


Atrás, as lanternas também ganharam novo desenho, mas as mudanças foram mais discretas. A tampa do porta-malas segue com o mesmo corte e a luz de neblina foi deslocada para o centro da parte inferior do para-choque.
O melhor mesmo está na parte interna, já que a cabine foi totalmente reformulada. Agora, além de mais moderna, ela também ficou mais ergonômica, com instrumentos mais bem distribuídos e localizados.


Já o conjunto motriz, assim como a suspensão, não foi alterado. Ou seja, o J3 continua exibindo desempenho mediano e um comportamento que privilegia o conforto em detrimento da estabilidade. Para quem superou a desconfiança, os novos modelos da JAC podem ser uma boa alternativa.

 

Conclusão: 6,7

A mudança no visual do JAC J3 é bem-vinda e proporcionou uma nítida modernização ao carro. A melhor, porém, está na parte interna, que ganhou em ergonomia. Mas ainda falta aprimorar a suspensão do modelo. -- Wilson Toume

Versões Relacionadas