Bel e os carros
Isabel Reis conta o seu dia a dia ao volante dos mais variados automóveis

Rodando com o Toyota Prius pelo mundo!

Isabel Reis
Da Motorpress, em São Paulo (SP)
04/01/2017 20:00

Certos carros vestem melhor do que outros. O Toyota Prius é um caso desses. Por fora, não agrada muito. Mas por dentro é muito prático e confortável. Parece aquela roupa para usar em casa nos dias de folga: não muito bonita, mas bem prática e aconchegante!

Tenho toda liberdade para falar sobre o Prius, um modelo que admiro muito. Já rodei com ele desde os primeiros importados que chegaram ao Brasil, em 2012. Depois, tive o privilégio de acelerar essa nova versão antes do seu lançamento oficial, adivinha onde? No Fuji International Speedway, circuito localizado aos pés do Monte Fuji, no Japão. Pena que não foi permitido fotografar. Mas pude fazer uma foto com o Toyota Mirai, que também pilotei nesse circuito. Trata-se do primeiro carro movido a célula de combustível oferecido comercialmente e que já estava à venda no Japão.

Toyota Prius é um dos carros que mais admiro

Em Brasília, rodei com o Prius pela Praça dos Três Poderes e por outros locais dessa bela cidade, durante o seu lançamento oficial no Brasil. Agora, finalmente consegui rodar com o híbrido da Toyota durante vários dias, como se ele fosse meu! Se você me perguntar se eu teria um, respondo que sim, apesar de não apreciar muito o visual, com jeitão “Jaspion”. Mas o carro tem uma série de atributos.

Vamos lá! Para rodar na cidade foi perfeito. Assim que peguei o Prius na editora, já encarei um congestionamento infernal até a minha casa. Fui monitorando o visor, no painel, que indica como está o consumo: se você está utilizando a bateria ou se está consumindo gasolina. À medida que a maneira de conduzir vai ficando correta, começam a surgir luzes verdes e você ganha uma nota no final, dizendo se foi ou não um motorista “econômico”. Eu recebi nota máxima e um elogio surgiu escrito no visor, com um comentário do tipo: “Parabéns, você dirigiu bem”. 

Visual com jeitão "jaspion" não me agrada muito

Já não foi o caso na estrada. Como havia pouco tráfego e eu gosto bastante de acelerar, resolvi ver como se comportaria o Prius nessa situação. Teve ótima retomada, encarou bem todas as subidas e não passei nenhum tipo de apuro ou irritação. Mesmo assim, o consumo foi muito bom, fazendo a média de quase 19 km/litro.

Alguns detalhes: a alavanca do câmbio lembra um joystick e tem uma posição diferente do habitual, na parte inferior do painel. Estranhei um pouco, mas depois ficou fácil de usar. Achei interessante que todos os instrumentos são centralizados no painel. Ou seja, dirigindo, você tem um painel limpo à sua frente, apenas com a projeção das informações no para-brisas (head up display colorido).

Espaço traseiro é bom e bancos bipartidos são funcionais

O sistema de conectividade não é dos mais modernos, mas funciona muito bem, com praticidade. Conectei o som do Spotify do meu celular, escolhi uma playlist com músicas da MPB, e fui sendo repreendida pelo meu Prius, tamanha a quantidade de luzes vermelhas que fui ganhando, na estrada.

O carro híbrido é mais prático para rodar em um país grande como o nosso, onde as distâncias são mesmo distantes, digamos assim. Só para ir até a praia em um fim de semana eu rodo quase 400 km ida e volta. Ou seja, um carro elétrico chega lá, como já mostrei com o fantástico BMW i3. Entretanto, o híbrido traz menos ansiedade, porque ele escolhe automaticamente se trabalha com bateria ou com combustível. Você corre menos risco de ficar na “mão”.

Bagageiro tem capacidade para comportar 412 l de volume

Também gostaria de ressaltar o ótimo espaço interno e a capacidade do porta-malas, que cresceu bastante. Um dos problemas dos primeiros híbridos é que as baterias ocupavam muito espaço. Agora, dá para viajar sossegado, colocando várias malas, ou fazer o supermercado do mês, com tudo bem acondicionado. O meu cão Charlie viajou no banco de trás com todo conforto, preso ao seu cinto de segurança canino!

O Prius tem uma única versão, cujo preço é de R$ 126.600. Faltam alguns recursos, sem dúvida, como o sensor de estacionamento. Mas digamos que o preço está bem razoável para o custo-benefício que o Prius oferece. Além do que, o planeta agradece pela contribuição.

Na estrada, Prius obteve média de consumo de 19 km/l